SANEST

OBJETIVOS DO PROJECTO:

  • Constituição de uma Rede de Comunicações Multi-serviços suportada em circuitos alugados a Operador de Telecomunicações, estruturada, segura, fiável e dimensionada atendendo às necessidades operacionais da SANEST, minimizando os custos de exploração.

    Integração da Telegestão na nova Rede de Comunicações Multi-serviços.

    Constituição e integração, na nova Rede de Comunicações Multi-serviços, de novos Serviços Cliente, associados à vertente operacional da Empresa, nomeadamente:

    1. Segurança das instalações (videovigilância sobre IP - VVoIP)

    2. Transmissão de voz (voz sobre IP – VoIP)

 

    VANTAGENS DA SOLUÇÃO PROJECTADA:

  • Cobertura total - as Wireless LAN suprem as falhas de cobertura das redes móveis GSM/GPRS, no perímetro e no interior das instalações.

    Wireless VoIP e GSM num único equipamento, com comutação automática.

    Comunicações de voz intra-Empresa (fixas e móveis) e inter-Empresas do Grupo AdP (com soluções VoIP), sem custos (VoIP e WVoIP).

    Suporte a aplicações informáticas do tipo “find-me follow-me” (SAP, SIG, Maximo, Navia, Telegestão, Correio Electrónico, etc.).

    Convergência IP (Voz / Vídeo / Dados / Informática).

    Múltiplos serviços, um único acesso à rede do Operador de Telecomunicações (all in one IP access).

    Solução de redundância para a Telegestão, de baixo custo (GPRS/UMTS).

    Redução dos custos de comunicações, melhoria do serviço, aumento da segurança.

    PRESSUPOSTOS DA SOLUÇÃO PROJECTADA:

  • 1. Constituição de uma Rede de Comunicações Multi-serviços (VPN-IP MPLS), integrando todos os principais serviços (Informática, Voz e Videovigilância) sobre Internet Protocol (IP) e todas as principais instalações da SANEST (Palácio, ETAR e EE’s), suportada em acessos dedicados com garantia de Qualidade de Serviço (QoS) e de separação de tráfego (VLAN), contratados a um Operador de Telecomunicações.

    2. Integração da Telegestão como um serviço da nova Rede de Comunicações Multi-serviços, em substituição das actuais ligações comutadas em rede fixa (PSTN) e em cabo próprio, incluindo a criação de um canal de redundância em GPRS/UMTS, para garantia do serviço da Telegestão.

    3. Constituição de uma solução integrada de videovigilância sobre IP, orientada para o controlo do processo e para a protecção do perímetro das instalações.